0

Como saber se fomos bem numa entrevista

bad-interview

“Não existe outra causa para o fracasso humano senão a falta de fé do homem em seu verdadeiro ser”  – Willian James

Estamos com quase doze milhões de desempregados. Faz muito tempo que não temos um número tão expressivo de pessoas na fila do desemprego. A concorrência para uma vaga é quase desumana. As empresas fazem um funil tão apertado, que o sonho do “novo emprego,” às vezes não passa de uma miragem.

Alguns candidatos são mais persistentes do que outros, e finalmente conseguem ser entrevistados. A sensação antes e depois de qualquer entrevista é terrível. É uma mistura de tristeza, alegria, insegurança e claro,  muita esperança.

A minha primeira entrevista de emprego em Portugal foi horrível. Estava há apenas alguns dias em Lisboa e não conseguia entender o que as pessoas falavam. Era uma nova língua. O entrevistador falava português e eu precisei de um intérprete para poder entendê-lo. Foi uma vergonha.  Após uma pergunta sobre o Canadá, eu respondi algo sobre os “canadenses.” Nesse momento fui interrompido e corrigido. De forma grosseira o portuga me disse que não se fala “canadense” e sim canadiano. Bem, ele nem me deu tempo de explicar que no Brasil falamos canadense. Fui excluído por não saber falar português.

Mas, após deixarmos a sala de entrevista, sempre ficamos com a sensação de que fomos bem. Mas, nem sempre nossa sensação corresponde à realidade. Na verdade, não temos como saber se fomos bem numa entrevista.  Quase tudo é uma caixinha de surpresa. Podemos ter feito tudo certo, dado as melhores respostas, termos um currículo campeão, e mesmo assim sermos excluídos. A cabeça dos entrevistadores é um objeto difícil de ser decifrado. Recordo-me de uma entrevista em que fui excluído. Três semanas após, o cara me ligou pedindo desculpas e perguntando se eu ainda estava interessado, pois havia sido excluído por engano.

Sendo assim, nada melhor do que fazermos um boa preparação antes da entrevista. Procure saber tudo sobre a empresa para qual está se candidatando. Vista-se de forma apropriada. No dia anterior faça uma caminhada para relaxar e procure ter uma boa noite de sono, e sempre seja otimista.

“Quando em dúvida, conte a verdade”. – Mark Twain

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

 

 

 

10

Liderar não é para os fracos

artigo-lideranca-espiritual-coluna-lideranca-site-RA-foto-Fotolia

“Antes de você ser líder o sucesso tem tudo a ver com o seu crescimento pessoal. Quando você se torna um líder, o sucesso tem tudo a ver com o crescimento dos outros”. – Jack Welch

Vamos falar a verdade, liderar não é uma tarefa fácil. Acredito que liderar é para poucos.

Quando somos responsáveis apenas pelos nossos resultados, é muito mais fácil. Só dependemos de nós mesmos e pronto. Quando somos líderes, é tudo diferente. O resultado depende de você e de todos os que estão sob sua liderança. Ou seja, sua tarefa como líder, é fazer com que as pessoas façam o que você deseja, de forma voluntária. Podem acreditar, isso não é nadada fácil.

Bem, você foi promovido, e agora, o que fazer para ser um bom líder? Vou dar 2.1 dicas que podem ser valiosas para seu sucesso como líder.

  1. Sua preocupação primária deve ser com a corporação. São os interesses de sua companhia que devem ser salvaguardo.
  2. Depois, sua preocupação deve ser com seus liderados. É seu papel como líder cuidar dos interesses deles.

Acreditem amigos, é complicado. Por isso talvez estejamos vivendo um apagão de liderança. É como estar constantemente numa corda bamba. De um lado, os diretores e acionistas e do outro, as pessoas que estão sob seu comando. Qualquer vacilo e você já era.

Aqui vão 5.0 características que um líder Nível 5 deve ter.

  1. Humildade
  2. Capacidade para ouvir
  3. Assumir sua culpa
  4. Aglutinador
  5. Transparência
  6. Estar sempre disposto a formar novos líderes

Se sua empresa precisa de dar uma chacoalhada em seus líderes, é só nos chamar.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

http://www.programacases.com.br

 

 

 

13

Você sabe a diferença entre ouvir e escutar?

OUVIR 3

“O sábio escutará e absorverá mais instrução…” Prov. 1:5

Podemos dizer que a orientação para sermos bons ouvintes é milenar.   No entanto, saber ouvir é diferente de escutar. Quando você apenas escuta, significa que aquilo que foi dito não o influencia ou que não é importante. Ouvir, no entanto é prestar atenção, levar em consideração e agir em conformidade. Onde podemos praticar o ouvir?  Podemos exercer a arte de ouvir com bons resultados, por exemplo, no âmbito familiar. O cônjuge  que não ouve seu parceiro, pode permitir a corrosão da relação.

Também podemos aplicar o saber ouvir no mundo corporativo. Infelizmente, esse é um dos grandes geradores de problemas nas empresas. As pessoas estão pouco dispostas a ouvir seus pares. Estão preocupadas com elas, com seus problemas e querem falar delas. Essa é apenas uma das razões pelas quais as pessoas não estão dispostas a ouvir. Muitas das vezes elas apenas escutam.

Infelizmente, muitos líderes também não estão dispostos a ouvir. Acreditam que são auto- suficientes. Ainda existe o tipo de líder que possui “ouvido seletivo”. Quer dizer, só ouve aquilo que não confronta seus pontos de vista. Gosta de “cócegas nos ouvidos”. Isso gera desmotivação e apatia às equipes que acaba tendo seus estímulos à inovação inibidos ou desestimulados. Quando o líder se preocupa em ouvir seus colaboradores,  quando está disposto a dar atenção a seus problemas, reivindicações ou necessidades, essa atitude gera um espírito de coesão, reciprocidade e de responsabilidade com resultados.

Também podemos aplicar a importância de ouvir à nossos clientes. Lamentavelmente muitos profissionais de vendas se esquecem que o segredo é  falar pouco, perguntar e ouvir muito. Quando os clientes percebem que há real interesse, fica menos na defensiva. A regra aqui é ouvir com sinceridade. Não apenas ficar balançando a cabeça, fingindo que está dando atenção ao cliente enquanto  ele fala. Quando estamos ouvindo uma pessoa, é sempre importante olhar nos olhos dela, e não ficar devaneando. Lembre-se que sua linguagem corporal pode o denunciar.

Acredito que tenha ficado bem claro a diferença entre ouvir e apenas escutar.

Como disse muito bem o especialista em liderança, John Maxell, “No seu dia a dia,lembre-se que não conseguirá aprender, quando estiver falando. Ouça os outros, permaneça humilde e vai começar a aprender coisas novas todos os dias que poderão ajudá-lo a expandir seu talento.”

“É preciso duas pessoas para falar a verdade – uma para falar e a outra para ouvir.” – Henry David Thoreau

Um forte abraço a todos,

Fernando Fernandes

www,programacases.com.br

0

A busca desesperada pelo Lucro


Essa tem sido uma preocupação constante das empresas. Afinal, para sobreviver, é necessário estar no azul.

No entanto, ainda fico espantado com a ingenuidade de alguns empresários quanto ao tema. O lucro é apenas uma parte do processo. No funil, o lucro é o resultado de várias ações assertivas. Lá em cima, no topo do funil, várias ações precisam acontecer. E se tudo acontece de forma correta, o lucro finalmente aparece.

Que ações são necessárias para que uma empresa tenha lucro? Não há uma fórmula mágica ou uma solução única. Mas segue uma dica:

Estou sendo redundante, mas por mais incrível que possa parecer, muitas empresas não tem um plano estratégico definido, muito menos foco ou disciplina. Aí você pergunta: “como é que essas empresas sobrevivem?” Talvez porque ainda haja fluxo de caixa. Vão trabalhando aos trancos e barrancos, achando que um milagre irá acontecer. Até que um dia a casa cai.

No próximo artigo abordaremos esse tripé do sucesso.

Grande abraço,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

2

Como evitar vendas com picos e vales

great-customer-service

As empresas precisam vender seus produtos/serviços. O grande dilema é como fazer isso de forma sustentável. O que isso significa? Que  no fim de cada mês não seremos surpreendidos com os resultados. Vendas com picos e vales não faz bem ao coração. Qual a saída? Atender corretamente as expectativas dos nossos clientes. Fácil? Nem de longe.

Embora pareça simples atender a essas expectativas, pesquisas recentes demonstram que 97% das empresas não conseguem satisfazer mais do que 60% de seus clientes.

Uma das principais razões apontadas é que os profissionais responsáveis pelo atendimento não têm as competências exigidas para o bom desempenho da função. Por isso, se fazem necessários, cursos e treinamentos, a fim de melhorar o desempenho dos profissionais na área de vendas.

 Numa pesquisa realizada em mais de 15 países em 2014, o Brasil ficou em penúltimo lugar no quesito simpatia. O Japão nos salvou do vergonhoso último lugar, quanto a ser um “vendedor carrancudo”. Isso é muito sério.

Vamos dar algumas dicas gratuitamente, e isso é muito bom, para que os profissionais de vendas possam melhorar a sua performance. Mas lembrem-se, vendedor ruim bem treinado, se tornará apenas um vendedor “menos ruim”. Ou seja, treinamento não é um santo milagreiro.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

http://www.programacases.com.br

2

Como atender e manter as expectativas dos clientes?

good-customer-service-1

Em um cenário em que, cada vez mais, as empresas disputam pela preferência de um mesmo cliente, a qualidade no atendimento se tornou fundamental. Se produtos e serviços estão tão parecidos, são os profissionais de vendas que farão a diferença na hora da decisão de compra por parte do cliente.

Por outro lado, os clientes se tornaram mais exigentes e conscientes, não só de seus direitos, como também dos mimos que deverão receber para prestigiar uma empresa com sua preferência.

Nesse contexto, algumas expectativas dos clientes se tornaram elementares e, em qualquer que seja o segmento de mercado, elas estão presentes. Atender e manter as expectativas dos clientes tornou-se fundamental para o sucesso em vendas. Vejam o que os clientes esperam:

Em primeiro lugar, os clientes esperam que os profissionais que o atendam se comprometam a ajudá-los a atingir seus objetivos.

Em segundo, esperam obter sugestões e propostas de melhorias em suas atividades e seus processos. Esperam também que o profissional que o atende não coloque seus interesses acima dos deles. Que se mantenham comprometidos ao longo do tempo – ainda que não haja uma oportunidade imediata de venda ou de negócio.

 E, finalmente, os clientes querem ter garantia de acesso e de atendimento sempre quando necessitarem. (Por falar nisso, os consumidores detestam entrar em contato com as empresas e serem atendidos por máquinas e suas intermináveis opções –  “Para falar com a mãe do gerente, tecle 1. Para falar mal do chefe, tecle 2, e por ai vai”)

Espero que essas dicas possam ser de ajuda aos profissionais de vendas preocupados em melhorar sua perfomance.

Grande abraço,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

4

Não construa sua carreira baseado na mentira (2)

dicas-lidar-fracasso-ambiente-profissional-noticias

Embora não goste de escrever sobre política, não posso deixar de comentar sobre o meteoro Eike Batista. Nas verdade, o meteoro não passou de uma chuva de estrelinhas de S. João.

Esse cara de pau  apresentava-se como um dos maiores líderes do mundo e um farol para a classe empresarial. Nas redes sociais contava com milhões de seguidores. Vivia dizendo que lia jornais de 10 anos à frente de seu tempo. Fica claro que ele não lia “O Antagonista”.

Era considerado pela mídia como o líder mais influente do Brasil e talvez da Via Láctea.

Na verdade, Eike mostrou ser  uma fraude barata. Como um farol apagado, acabou deixando milhões a deriva. Jogou na lama a reputação de muitos profissionais que acreditaram em suas lorotas.

Fico feliz de nunca escrever sequer uma linha dando crédito a esse 171. Lamento pelos milhares de profissionais que perderam seus empregos e credibilidade. Amigos, uma das características de um líder Nível 5 é ser uma pessoa de caráter.

A lição que fica para todos nós é que devemos ter mais cuidado ao elencar pessoas como “gurus”.

 Não se engane, ainda há muitos Eikes por ai.

Grande abraço,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

 

13

Que espécie de líder é você?

lider-5

“Quanto mais você cresce como líder, mais terá que renunciar” – J. Maxwell

Dando treinamento sobre liderança a um de meus clientes, ouvi a seguinte frase: “Fernando, eu quero crescer, mas sem perder a minha liberdade”. Ela se referia a tirar férias duas vezes ao ano e algumas mordomias.

Diante dessa observação, o que dizer? Pensei, pensei e citei a frase de J. Maxwell que abre esse artigo.

Meu amigo, se você deseja crescer como líder, não há a menor chance de isso acontecer sem renuncias. Quanto mais você cresce, mais de você será exigido. Tem uma frase de Jesus que costumo citar: “…Realmente, de todo aquele a quem muito foi dado, muito será exigido; e daquele que foi encarregado de muito, será exigido mais do que o normal “.  Lucas 12:48. Isso quer dizer que você terá que dar adeus a algumas coisas, tais como, férias quando quiser, saidinhas rápidas com os amigos, fins de semana prolongado etc etc.

As pessoas que estão sob seu comando esperam um líder atento e pronto em todos os momentos. Especialmente em momentos difíceis. Por exemplo, há alguns líderes, que em plena crise, e com funcionários com salários atrasados, vão para Miami fazer compras com a família, e ainda postam no FACE. Pelo amor de Deus, isso não é liderança, é exploração.

Se você deseja fazer a diferença na vida das pessoas sob sua liderança, seja o líder que elas anseiam. Para isso, continue a crescer.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

crédito da imagem: jrmcoaching

0

Empreendedorismo de auto risco

como-utilizar-o-metodo-canvas-na-sua-estrategia-de-negocios8715-538x218

Ainda fico pasmo com a falta de profissionalismo de alguns empresários. Sinceramente, por mais burocrático que pareça, abrir uma empresa é um processo bem simples. O grande problema não é esse. O maior desafio dos empreendedores é manter a empresa viva e saudável. É aqui que a “porca torce o rabo”.

Alguns empreendedores ainda se deixam levar pelo impulso, por amizade ou simplesmente por um palpite. Investem todo o seu dinheiro, na vã esperança de que em pouco tempo estarão colhendo frutos.

Um empresário que conheci recentemente, abriu uma pequeno Empório Gourmet. Investiu em cinco meses mais de um milhão de reais. Sem nenhuma experiência no ramo, fez o que a sua cabeça achava que era certo. O resultado? No oitavo mês, seu pequeno negócio já havia encolhido mais de 60% e continua a encolher.

Sentado, tomando um café com ele e após ouvir seus lamentos, disse-lhe que, talvez uma boa ideia, fosse contratar um profissional. Posso lhe enviar uma proposta? Perguntei. Ele deu com os ombros e disse: ” Já fiz”. Contratou um sujeito que bateu à sua porta três meses atrás. Levantou o rosto, balançou a cabeça e murmurou:” Não está dando certo”. Os resultados não estavam aparecendo. Ele já falava em fechar o negócio.

Caramba, o sujeito com mais de um milhão para investir e não faz um Plano ou Modelo de negócio? Não faz uma consulta a um especialista? Simplesmente abre e pronto? Só chama o bombeiro quando não dá mais para controlar o incêndio?

Não basta ter uma grande ideia. Não basta ter capital. É preciso fazer um estudo sério do negócio que pretende abrir. Estratégia, essa é a palavra chave. Mesmo que você tome todos os cuidados e siga a risca o que ensinam  os maiores “Gurus” em Administração, não há garantia de sucesso. Veja aqui o famoso caso de Bel Pesce. Imagine o contrário.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

 

0

Sua empresa está preparada para vencer?

torre-de-belem-rend-tccom-966-544Das Torres de Belém, em Lisboa, diz a lenda, que entre os séculos 15 e 16, navios partiam cheios de esperança para a conquista de novos mundos. Iam em busca de glória e fortuna.

 Muitos desafios e armadilhas faziam os mais inexperientes a ficarem pelo caminho.  Por isso, poucos conseguiam chegar ao seu destino final. Ainda não havia bússola e instrumentos mais precisos de navegação, o que tornava a jornada ainda mais complicada. Além disso, o escorbuto cobrava um alto tributo.

Só bons comandantes e os melhores navios conseguiam alcançar seus objetivos. E assim, o Brasil foi descoberto.

torre_de_bel_m-20

Mas o que tem a ver essa história com o empreendedorismo? Da mesma maneira, muitas empresas se lançam no mercado completamente  despreparadas e sem saber o que vão enfrentar. Navegando em águas rasas e no escuro, negligenciam os avisos de perigo. O resultado? Segundo dados do SEBRAE , 47% não chegam ao segundo ano de vida.

Só empresas  preparadas e líderes de excelência, conseguirão sobreviver às turbulências econômicas que estamos enfrentando.

Quer fazer com que sua empresa navegue em oceano azul? Faça a lição de casa.

Grande abraço,

Fernando Fernandes

 

 

 

0

Não seja um reclamão

funcionario que pensa

Rebuscando meus arquivos à procura de algo interessante para publicar, acabei encontrando o livro de Steve Chandler. “100 maneiras de motivar a si mesmo”. Seus artigos são curtos e objetivos. Veja mais um tesouro desse brilhante autor.

 “O presidente de uma grande empresa de equipamentos de escritório expôs o seu problema para mim da seguinte maneira:

 “Como faço os reclamões da minha empresa pararem de reclamar e em vez disso pensarem em soluções?”

Ele continuou explicando que tinha dois tipos de pessoa trabalhando para ele, os Reclamões e os Pensadores. Os Reclamões eram muitas vezes empregados bastante inteligentes e dedicados, que trabalhavam muito, às vezes até tarde da noite. Mas quando entravam na sala da administração, era quase sempre para reclamar.

“Eles são ótimos para apontar os erros de outros gerentes e me dizer o que está errado com nossos sistemas”, disse o executivo, “mas me esgotam, porque são tão negativos que acabo tentando ajudá-los a se sentir melhor. Depois, fico deprimido.”

Os Pensadores, por sua vez, tinham uma forma diferente de apresentar os problemas ao presidente da empresa. “Os Pensadores já chegam com ideias”, ele prosseguiu. “Eles enxergam os mesmos defeitos que os Reclamões, mas já analisaram quais seriam as soluções possíveis.”

Ou seja, os Pensadores assumem a responsabilidade pela empresa e criam o futuro da companhia com suas ideias e seu raciocínio. Os Reclamões deixaram de pensar. Uma vez que identificam os problemas e justificam sua reação a eles, param por ali.

 Os Pensadores fizeram sua reação aos problemas da empresa ir além das emoções e chegar às mentes. E, por terem formulado algumas soluções, a natureza da reunião deles com a administração é criativa. É um brainstorming. O executivo gosta de se reunir com eles porque sua mente também é estimulada. Ambas as partes saem da sala se sentindo intelectualmente energizadas, e o presidente terá o maior prazer em se reunir outra vez com esses Pensadores em outras oportunidades.

Os Reclamões deixaram sua reação aos problemas ficar apenas no nível emocional. Expressam ressentimento, medo e preocupação. O problema do executivo numa reunião com eles é que ele precisa lidar principalmente com as emoções dos funcionários, então ele mesmo se sente desencorajado ao final.

 Quando você se comprometer com a automotivação como forma de viver, entrará no âmbito dos Pensadores. O raciocínio criativo gera motivação. Essa orientação do pensar torna você muito mais valioso para sua empresa e para si próprio”.

  pró-atividade nos torna profissionais mais eficientes, e não nos deixa ficar estacionados na zona de conforto.

 “Se você não tem a solução, se torna parte do problema”.

 Grande abraço a todos e até o próximo artigo,

 Fernando Fernandes

www.programacass.com.br

0

Faça Brainstorming consigo mesmo

brainstorm-idea

“Sempre que plantamos algo em nossa mente e acalentamos com repetição e emoção, um dia se torna realidade”.- Earl Nightingale

Dando mais uma olhada nos artigos de Steve Chandler, encontrei mais uma pérola. Aproveito a oportunidade para dividir com os amigos leitores. Esse é um dos 100 artigos publicado no livro “100 maneiras de motivar a si mesmo”.

“Brainstorming é a técnica de discussão em grupo que estimula contribuições espontâneas com o objetivo de gerar novas ideias. As principais regras para uma sessão são: não existem ideias idiotas e todos devem participar.

Já promovi sessões da seguinte maneira: cada pessoa lança uma ideia e o facilitador a escreve no quadro. Vamos fazendo rodadas, ouvindo todo mundo várias vezes até que as ideias razoáveis começam a se esgotar e então as mais absurdas começam a surgir. Em geral, é em meio às ideias aparentemente malucas que algo grande é descoberto. Brainstormings são eficazes porque conseguimos eliminar as barreiras que costumamos ter para evitar dizer bobagens.

O que a maioria das pessoas no meio empresarial não percebe é que essa técnica poderosa também pode ser usada por um indivíduo. Descobri isso enquanto dirigia, anos atrás, ouvindo um audiolivro motivacional de Earl Nightingale. Ele falava sobre um sistema que havia aprendido e produzia excelentes resultados.

No alto de uma folha de papel em branco ou num arquivo de texto do computador você escreve um problema que quer resolver ou um objetivo que pretende atingir. Em seguida, enumera as linhas, de 1 a 20, e começa sua sessão de brainstorming. As regras são as mesmas de uma sessão em grupo. Você deve listar 20 ideias, e elas não precisam ser muito bem-elaboradas nem razoáveis. Dê permissão a si mesmo para deixar a mente fluir sem censura. Seu único objetivo é ter 20 ideias no papel dentro de um curto período de tempo.

Se fizer isso por uma semana, você acabará com uma lista de 100 ideias! Já usei esse sistema várias vezes, com ótimos resultados. Funciona muito bem porque relaxa as ressalvas habituais contra o pensamento criativo e excêntrico. Convida o hemisfério direito de seu cérebro a participar. Seu melhor mentor sempre será você mesmo, porque ninguém o conhece tão bem. Embora seja muitas vezes benéfico ouvir a opinião de uma pessoa mais experiente ou buscar um profissional especializado em coaching, a verdade é que os melhores dessa área nos ensinam a olhar dentro de nós para buscarmos as soluções mais eficazes”.

Grande abraço a todos e até o próximo.

Fernando Fernandes

www.programacaes.com.br

2

Os homens bombas disfarçados de líderes

badleader-730x411

“A confiança é a base da liderança”. – John Maxwell

Nessa onda de atentados com homens bombas, todos nós estamos apreensivos. Sabemos que o terror pode bater à nossa porta. No entanto, existem alguns líderes que podem ser  comparados aos radicais homens bombas. Eles estão nas empresas disfarçados de líderes, destruindo a vida de muitas pessoas.

Desculpe-me pela metáfora. Mas a verdade é que líderes com ideias radicais vem destruindo sonhos e mutilando esperanças. Já por algum tempo venho dando alertas sobre esses idiotas, e infelizmente continuarei falando.

Esses líderes são o paradoxo de tudo que um líder nível 5 deve ser.

  • Eles não roubam as ideias de seus colaboradores
  • Se preocupam de verdade em atender suas necessidades
  • Presta reconhecimento à seus colaboradores
  • Não pratica o Eu e sim o NÓS
  • Transforma pessoas comuns em líderes extraordinários
  • Não estão preocupados apenas com seu bônus e com sua conta bancária
  • Não se deixam corromper

As pessoas que trabalham para líderes desse calibre,  jamais estarão preocupadas com o terrorismo corporativo.

Grande abraço a todos e até o próximo.

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br